my dreams

ando pelas ruas da savassi e observo novos pedacinhos de prédios escondidos pelas enormes copas das árvores. e é exatamente nelas que se escondem as belezas que vemos quando voltamos o nosso olhar para o céu azul anil. o céu de belo horizonte resgata as manhãs limpas, daquelas que têm andorinhas azul chumbo percorrendo sem fim pelo vento laranja da primavera.

ando a encontrar os amigos despretensiosamente, nas tardes da semana em que todos parecem estar ocupados demais para desfilar seus sorrisos. e é exatamente neles quem percebo o quanto um dia pode ser muito mais interessante do que aqueles que aguardamos chegar – geralmente são por demais demorados e nada podem garantir. os sorrisos sinceros já são garantia de amor vermelho bonina.

ando a olhar meus monstrinhos de pelúcia, meus livros de capa dura e minhas almofadas coloridas. sinto-me protegida e cercada de carinho por onde quer que esteja dentro do meu quarto. é a vontade de sonhar, de lembrar das coisas boas e das pessoas belas que fazem parte de mim e de valorizar o minuto corrente que me torna segura, forte e destemida.

no emaranhado de sonhos encontro o sentido para muitas das coisas que passeiam como nuvens com cheiro de anis diante dos meus pensamentos. são eles que me tornam assim do jeito que sou, que tornam possível a atitude de crescer e aprender. todos os dias espero pelo amarelo, que me traz luz e aconchego nas noites em que a chuva insiste cair lá fora; pelo verde musgo das plantas da minha janela, cada dia mais fortes e vivas; pelo caminho florido dos recortes de papéis que tenho dentro da gaveta, esperando um tiquinho de cola para se tornarem ilustração.

reúno cores para alegrar o meu dia, para esperar por seus abraços, para ver você passar por entre minhas palavras desconexas, para redescobrir o quanto ganhamos presentes diários desde o minuto em que abrimos nossos olhos para vivê-lo intensamente e com a grandiosidade que ele merece. porque o que se deve esperar das pessoas é o seu melhor, sempre.

Anúncios