mi casa

curto interiores desde pequenininha. fato é que as minhas casinhas de bonecas eram empecáveis. as barbies ganhavam piscinas (com os objetos mais criativos possíveis), camas super confortáveis e jardins bem elaborados. tudo mini e improvisado. e as lojinhas não ficavam atrás: adorava passar horas a fio organizando tudo o que tinha direito, desde as panelinhas de ferro até os jarrinhos de plástico sobre a estante imaginária. de tempos em tempos ouço que decoração é igual à coleção – vem de família. minha mãe é a típica mulher que abre mão de comprar roupas e acessórios para adquirir uma compoteira de cristal nova ou um prato oriental de porcelana. na minha adolescência achava essa troca bastante injusta, simplesmente não entendia o sentido daquilo. anos depois, aprimorei meus dotes “interiorísticos” e, sim, agora a entendo mais do que perfeitamente, principalmente depois de cursar design na universidade. são amores que não explicamos e a dedicação é uma parte nossa.

sempre me peguei sonhando com a minha futura casa. pois é, dia desses o príncipe me pega de surpresa e fatalmente chegará o dia do casamento, com direito a uma casinha que dependerá de mim. penso tanto nas possibilidades, na futura aparência, nos móveis e adornos que até um caderninho criei só para juntar todas as referências de decoração que contam um pedacinho de mim. por enquanto, tenho dois quartos e um banheiro para “brincar” de decorar. logo mais, terei uma inteirinha pra fazer valer. não vejo a hora!

Anúncios