resposta

acordei pensando no por quê. minutos depois, a resposta veio em forma de filosofia, de uma pessoa querida, que lia uma frase de sua caderneta de versos suaves. pequenos sinais de um dia que mal começara, pedido dos anjos para que a mente permanecesse fresca a maior parte dele. certos motivos, certos acasos, têm seu momento. frases complementam suas razões, debatem sua permanência, condenam sua motivação. já não mais restam lembranças daquela nevasca, tão severo foi aquele inverno. irmãos se desgastavam em superficialidades, amigos não se reconheciam, águas geladas se debatiam contra si mesmas. nada mais seria como antes nem voltaria a sê-lo tamanha a força da natureza. um contra todos e todos contra aquele que, ainda não se saberia dizer como, tornou-se outro.

Anúncios