pontadinha

hoje eu acordei com saudades. senti uma vontade enorme de ir atrás dos dias ao lado dele, aqueles que só trazem intensos e divertidos momentos, aqueles em que todos os minutos mais parecem terem sido divididos por dois. quis correr mundo afora e largar tudo de lado, só pra sugar um pouquinho de vida, aquela vidinha tão secreta de nós dois. acordei achando que já havia chegado o dia, que já podia escolher a sua roupa favorita, que já era hora de correr em busca de um filme daqueles empoeirados e esquecidos na prateleira mais alta da locadora.

no dia em que escolhi o amor, fiquei sedenta pela troca, ávida pelo encontro. preciso alimentar o amor com passadas de pernas, abraços largos, tapas nas mãos do outro, perfumes misturados. o meu novo vício ganha forças com a sua grande novidade do dia, todas aquelas reais, todas aquelas inventadas. preciso daquele seu pedaço de história mal contada que somento eu sou capaz de entender, daquela migalha sinalizando que gostosa estava a comida que eu fiz, daquele tanto de palavras criadas no nosso momento de tédio assumido e enfrentado. não vivo mais sem a expectativa suprida e a loucura dividida, os biscoitos escolhidos e o copo gigante de coca-cola 1 pra 2.

senti aquela pontadinha no peito, refletora de alívio e tranquilidade imensos. senti que ainda tienho muito a fazer nesses dias, nesse próximo final de semana, nessa vida. tenho que seguir adiante, rumo a descoberta de um novo caminho ao lado de você.

acordei me lembrando do quanto sou feliz por tudo isso ao mesmo tempo com tão pouco. sei que este sentimento quer crescer mais e mais, tomar conta do meu mais de metro, da sua cidade inteira e de todo cantinho que for.

Anúncios