projetei um amanhã

lori andrews

talvez amanhã eu preocure por desenhos em nuvens. faz tempo a última vez em que pensei nisto: foi quando li em algum texto de algum poeminha de algum livro indicado por alguma lista de material escolar. os mesmos trechos em que nuvens, rabiscos e bolinho de chuva são palavras usadas para quando estamos sem luz em casa. posso procurar por caixas de correio, muitas casas já nem as têm mais, percebi isso dia desses. amanhã posso reviver clichês, escrever bilhetes soltos, desenhar flores com caneta de ponta porosa lilás. amanhã seria um bom dia para usar folhas pautadas, sejam elas pretas ou azuis, seja o fundo branco ou bege. talvez eu te telefone só para ver como as coisas estão: faz tempo que a gente não se cumprimenta gargalhando, como a gente sempre faz. posso procurar o banco perfeito da praça esquecida e esperar por belas cenas matinais. amanhã terá sol e o sol traz mãos dadas, carrinhos de plástico, ladrilho com respingos de sorvete cor-de-rosa. não tenho o amanhã mas projetei toda uma estrutura para ele. e é por isso que talvez amanhã eu procure por algo que eu não sei o que é mas que está fazendo falta aqui em um pedacinho do meu coração.

Anúncios