assassinos da amizade

melania brescia

amigos são como objetos de desejo dos piratas que, de tão escondidos, exigem uma grande busca marítima. ser amigo é entender, desde o início, que há um pacto velado e secreto firmado a dois que rege uma das palavras mais fortes do meu dicionário: honra. o amigo, quando erra ou falta, fala. ele é capaz de se entregar por uma história em comum de dois olhos brilhantes; ele fala com zelo e respeito. são duas crianças felizes crescendo lado a lado em um parque cheio de lixo e miséria. são dois adolescentes otimistas vivendo lado a lado em um shopping center cheio de aparências e vitrines vazias. são dois adultos responsáveis vivendo lado a lado a luta em prol da lealdade. amigos são a beleza que existe diante do egoísmo humano, a raspa do tacho de cobre da roça e seu mais saboroso restinho de doce de leite. não há como comprar um amigo. tristes os que não encontraram o tesouro que é dividir com confiança, que não fazem com o outro aquilo que não querem que façam com eles mesmos.

não consigo imaginar como seriam os dias sem os meus amigos. amigos daqueles que te defendem até o osso, que honram o seu dente quebrado, que abrem os seus olhos para o perigo, que param o trânsito para você atravessar a faixa, que te contam o que fizeram simplesmente porque respeitam e amam o que você é e representa. e, do lado de cá, ouço todas as confissões com a compaixão que ele merece por ter provado sua real essência, sua inteira verdade. amigos são corações que batem juntos por diferentes histórias, motivações e direções, que não se abandonam diante das confusões da vida. não vejo amizade naquele que corrompe, não há como definir alguém como amigável diante de atitudes sujas escondidas sob o véu negro, de falas baseadas em palavras tortas cobertas por tinta vermelha, de escolhas fúteis que apoiam um comportamento deplorável de personalidade nula.

lamento por todos vocês, pessoas fantasiadas de amigo que, com muito tempo para jogar no ralo, extinguiram todas as pérolas que dei de presente, com muito carinho. espero que não repitam a insanidade de brincar com os sentimentos de quem confiou segredos. vocês assassinaram a amizade e se sentaram no banco dos réus munidos de motivos adoecidos, manipulados, tristes. são desesperados para encontrar felicidade por serem enfraquecidos pela desonra que fazem consigo mesmos. amigo não se compra, nem se vende e muito menos usa o que você tem de mais profundo como o gatilho certeiro que dilacera seu coração.

Anúncios