deixando débora partir

ela me conheceu sorrindo. e o seu sorriso era um dos maiores que já vi nessa vida. foi ela quem me chamou, a primeira vez, contando mil coisas divertidas e me dizendo o quanto era legal me ter como monitora de teoria da cor. e foi então que eu senti o quanto era bom tê-la como minha aluna. sua vontade de deixar todos felizes é contagiante. ela é pura vida. sabe aquela garota bonita de pele de pêssego e lábios vermelhos que te chama só com o olhar? essa é ela. o encanto que senti me fez querer mais aquela energia e todos os seus olhos sorridentes. foi viciante. ter seus abraços, ouvir suas histórias e encarar aquela alegria me fazia mais feliz. ela é a minha fonte de inspiração para o que tenho de melhor. foi ela quem me resgatou do que poderia ser um dos piores momentos da minha vida. foi ela quem estendeu as mãos e, me dando de presente seu sorriso, deixou bem claro que, sim, esse é na verdade o mais incrível mês de todos os outros. ela me deu uma bolsa cheia de melancias ilustradas de aniversário. ela também me deu o meu champagne preferido anos depois.  ela me deu o convite para um dos dias mais marcantes do ano: o abraço apertado na praça do papa celebrado com morangos e toalhinha xadrez – realizou o meu bobo sonho antigo de fazer um piquenique de verdade.

e eu me vejo tanto nela. quando eu tinha sua idade, sentia e agia igual. é tão bonito ver um pedacinho meu, de um 2005 perfeito, de um 1994 divertido, de um 1986 triste. até a tristeza parece a mesma, coberta pela vontade de viver o melhor que conseguimos viver. eu ganhei uma irmãzinha mais nova. que nunca desistiu de mim, por mais que eu passasse tantos anos recusando seus convites incríveis. a família dela é tão linda quanto a minha é. a presença dela me enche de esperança. os dias são mais azuis quando ela me manda um oi. e hoje eu a eternizo na minha caixinha amarela porque nunca vou me esquecer deste mês, o da realização dos meus maiores sonhos – e ela fez parte de tudo.

seu nome tem cor de rubi. e ela vai para um dos lugares que, assim como ela, é tão bonito que faz a gente parar para olhar. como uma pessoa chega por si só e transforma nosso entorno? ainda não sei como ela faz mas foi o que fez por mim. ela simplesmente me deu as mãos e sorriu para que eu olhasse os céus e não mais me escondesse sob sombras. a saudade já deu seus sinais de fraqueza e me faz temer os dias que já se mostram cada vez mais próximos. mas o que mais eu poderia querer que ela tivesse senão o melhor ano de sua vida? pois é, ela já fez isso por mim e agora vai ser a vez dela. sinto tanto amor que só posso querer que ela voe, cada vez mais alto.

Anúncios