só amei o amor

ruth eastham & max paoli

eu nunca salvei as fotos que você tirava de mim no meu hd. não te ouvia quando era preciso por estar sempre ouvindo mais a mim mesma. fiz dezenas de cartões coloridos mas não te entreguei. nem chegava a marcar seu nome neles. preferi correr alguns quilômetros a pedir sua companhia na volta da viagem. eu não lia seu sms quando chegava, não tinha tempo. nunca fiz uma colagem para você. todos já ganharam pelo menos uma mas você não. também esqueci todos os nossos dias primeiros e às vezes gargalhava por isso. sozinha.

você não abriu o meu moleskine no nosso primeiro jantar. também cobria todos os meus momentos com suas palavras deslumbradas. nunca leu nada meu, mesmo quando o texto era para você. a camisa bacana com tag gringa que eu comprei nunca saiu do seu armário e todos os cds que gravei de presente voltaram para a minha gaveta. você não foi padrinho de casamento enquanto eu era a madrinha. não sabia ao certo a data do meu aniversário e às vezes gargalhava por isso. sozinho.

nunca existimos como dois em versão única porque nunca quisemos isso, na verdade. vivi todo o tempo cuidando de tudo menos de você. suas dores não se pareciam com as minhas e a minha redenção chegou primeiro, te deixei para trás. não resta muita coisa porque não se guarda o que não é admirado. não tive raiva porque eu sempre quis o que você não dava conta, nem fiquei triste porque eu tenho tanto na vida que ofuscou o que seria o espaço para a sua falta. não há explicação porque não ter suas camisas nos meus cabides foi um grande alívio para as minhas jaquetas preferidas.

seria uma grande farsa dizer que houve amor em meio há tanto erro. quando parecia que ia doer eu me recuava e sentia que, de tão simples que era a verdade, não restavam dúvidas de que eu sairia pela porta da frente. o ideal de você sempre foi muito mais criativo e era a sua versão feita por mim mesma que me fazia colar recortes bonitos. substituir seu nome não foi difícil, separar suas coisas também não. estamos sem necessidade de recomeço porque éramos como apoio para um que começou há anos, são histórias diferentes e sem velcro.

não consegui demonstrar gratidão por ter ficado o tempo todo em outro endereço, bem diferente do seu. nunca tive muito o que dizer porque você não iria entender. pensava que as coisas mudariam por ingenuidade. matava o meu tempo fazendo todas as coisas do mundo menos pensando em você. só pedimos desculpas um para o outro por não entender como deixamos passar tanto tempo vivendo desse jeito. isso ainda não sei explicar. hoje só consigo enxergar que nenhum recorte da minha vida poderia colar a algum da sua. e é só isso o que aconteceu.

Anúncios