quando não resta nada

shaun lowe159161311

quando não resta mais nada é preciso esvaziar-se de si mesmo.

pegar estrelas caídas. jogar migalhas de papel pelo ar. coroar flores. polir os diamantes partidos que encontrar pelo caminho sem esmagar o brilho, o reflexo, a chance. despedaçar arrependimentos que ousam guiar escolhas, tentar fazer com que o novo valha mais do que ele mesmo se propõe. escancarar desejos ao assumir seu talento para honrar momentos. poetizar por apenas uma brevidade no tempo. priorizar pelo senso de realidade e valorizar o durante. encarar os riscos. acertar, finalmente.

quando não sobra sinal não há delírio. não há incoerência. não há o velho eu. não há nuances de pesadelos. quando não sobra nada só há variações do real, do tangível, do possível. abrir mão das fantasias mais descabidas só para realizar metas, tocar sonhos, mesmo aqueles mascarados de “impossíveis” de tão grandiosos. só sobra fome de viver. só resta lutar. uma luta infinita para estar. estar em qualquer lugar. qualquer um em que nada mais incomoda. em que nada consegue afetar os ânimos de quando encontramos a motivação da paz.

Anúncios