elemento faltante

fabrizia milia147383352

este não é um texto de amor, mas sobre a falta de. a falta dele. a falta de compromisso com si mesmo. a falta de tato. a falta de interesse. a falta que faz viver em sintonia. a falta que faz sentir saudades de algo real. a falta que faz fugir do que me punge. buscar o que me move. o que me faz ir pra frente. o que me faça agir. nada mais do que isso. agir. mais que por você mas por mim. e apenas e exclusivamente por mim mesma.

este é um texto sobre você mas não é para você. você que não sabe ouvir, não sabe enxergar. na verdade você apenas não quer. e é de direito. todo o direito do mundo. eu também vivo sem querer apurar muito – ou até quase tudo. mas, assim como é direito não se importar, deveria ser de direito o meu falar. contar. explicar. comentar. deixar claro que um monte de coisas acontecem enquanto você está de costas para o meu mundo e exita em querer conceituar o que acontece, mesmo quando está acontecendo, mesmo quando não acontece nada. mesmo sabendo que vai acontecer muito mais.

é a crise do elemento faltante. da frase falante. da urgência que é poder esclarecer. poder contar. poder, finalmente, arregaçar as mangas e resolver. dizer o que se pensa. o que se deve dizer. defender os próprios interesses. defender o próprio coração. e deixar de lado a falta que faz dizer o que se passa aqui dentro. a falta que faz ter forças para sair de um emaranhado enquanto ainda há tempo para controlar pelo menos o que se sente. enquanto ainda é pouquinho. enquanto ainda é pequeno. desinteressante. irreal. sustentável. justificável. enquanto eu ainda tenho os olhos abertos para perceber o risco que é tudo isso. a loucura que é entrar de cabeça em uma piscina de azulejo cristalino sabendo que está vazia. a automutilação que é pegar uma rota sem asfalto pra volta. que a falta de sensatez vá para longe daqui. e que o elemento faltante seja apenas você, que é para resolver.

.………………………………………………………..
♪ para ouvir lendo ● something about us – daft punk

Anúncios