quando fica chato

paula daniëlse ficou chato. e é como corte de tesoura cega, mascando todos os meus papeis mais bonitos. é como a janela do meu quarto sem os espectros em tons ciano. é como… Continuar lendo

da mesmice

rebecca handler a mesma festa e seus mesmos discursos. a mesma promessa e suas mesmas desculpas. a mesmice impossibilita a minha sede de vida. fere os meus valores mais bem estruturados e esfarela… Continuar lendo

para chegar lá

brand new images já aprendi muita coisa nessa vida. aprendi que ler muitos livros ao mesmo tempo é exagero, os filmes merecem a minha atenção também! até mesmo aqueles idiotas enlatados que me… Continuar lendo

distração

christian plochacki de distraída perdi a hora da chegada, o encontro no museu a tarde. deixei passar as ondas mais lentas, os quilômetros do asfalto mais liso, o presente do embrulho mais cintilante. deixei… Continuar lendo

remontar

alexander nicholson talvez seja pela negação do tédio: antes ter algo para lastimar do que escancarar para nós mesmos o quanto a vida anda uma paradeza que só. é assim que nós erramos… Continuar lendo

na geladeira

STOCK4B Creative todo mundo quer ter um retorno. pode ser o que seja que for mas tem que ter consideração. nem que seja para ouvir um sonoro não. nem que seja para contrariar expectativas.… Continuar lendo

a mais durona da turma

nisian hughes sou durona quando verbalizo o que mais temo. quando olho nos olhos de quem é muito importante para mim. quando desafio os meus pulmões com tragos de cigarro barato. quando falo… Continuar lendo

às cegas

mitsuko nagone estive em um emaranhado de situações que mais pareciam uma tempestade de confetes. ecoando por paredes sem reboco e janelas sem vidro. não dava conta e fugi. fui para o alto… Continuar lendo

a terra dos tristes

shoshannah white a tristeza tira tudo o que você tem de melhor. pelo tempo que ela quiser.  senti-la é deixar de entender e de querer explicar. é o peso dos olhos e de… Continuar lendo

do avesso

teresa short aumento o volume do som para não ouvir a minha própria voz, que grita a todo instante o quanto eu me torno uma versão ao avesso do que poderia ser a… Continuar lendo

absolvição do mundo

rekha garton já perdoei o mundo pelos chicletes que não masquei depois de escovar os dentes. pelos silêncios que ganhei como resposta. pela vadia que joga sentimentos alheios pela janela. pelo cara que faz tudo errado. pela… Continuar lendo

caráter nominal

ballyscanlon é um nome incomum na minha caixinha de histórias. não pode ser encontrado como protagonista nem coadjuvante dos meus maiores acasos. todos os que ouviram seu nome o definiram como forte, robusto,… Continuar lendo

carta aberta para a eternidade

alex turton já nomeei alguns como amor pra toda a vida – mesmo nem sabendo o que é amar alguém de verdade. eu já amei um ursinho, uma música, um ano, dois filmes,… Continuar lendo

alimento-me de força

rekha garton minha força vem dos “nãos” que ouvi em todas as vezes que supliquei pelo “sim”. vem da verdade que lutei para resgatar do fundo do vazio. vem do grito de liberdade… Continuar lendo

sobreviventes

somos quem somos e tornamos quem precisamos nos tornar, em determinados momentos de nossas vidas. muito se espera do pouco e pouco se acredita naqueles que muito oferecem. diante das incoerências com que… Continuar lendo

intenso acaso

christoph hetzmannseder intensidade é pronome possessivo na gramática da minha vida. olhei para os lados e vi seus olhos emparelhados com os meus, fixos por frações de segundo daqueles que se vestem de… Continuar lendo

  • a dona da gaveta