Arquivo de Tag: poesia

como tudo que se vai

julia davila-lampe falamos tanto em crescer. em como o tempo passa. sendo que nós somos apenas uma transição do ontem. o ontem. latente. meu ontem cada vez mais latente. daquelas memórias que se… Continuar lendo

que seja um sinal

charles gullung vivo por enxergar os sinais. e eles povoam a minha mente desde que abri os olhos pela primeira vez e tive as pupilas dilatadas pela luz do mundo. perceba, eu prevejo… Continuar lendo

brancas nuvens

a chuva escreve linhas densas no jardim. observo com apego as gotas pesadas que travam batalhas nas folhas verde musgo. espirros de água mancham o vidro com gosto. encontro caminho pelo asfalto castigado… Continuar lendo

por hoje

hoje o dia amanheceu atípico. não cronometrei o tempo nem corri para escovar os dentes. passei um pente no cabelo, peguei o casaco pendurado no cabideiro rumo à porta. não desenhei, não telefonei.… Continuar lendo

anseio

desisti de enganar o tempo. deixei de correr por entre ruas com postes de luzes apagadas. recorri às árvores, aos pássaros e aos sorrisos por um alento. dividi um minuto inteiro, procurei por… Continuar lendo

partida

as gotas finas de água desapareceram dos blocos de vidro as pedrinhas brilhantes sumiram do pequeno baú os cubos de açúcar se foram no vapor do chá preto as rolinhas abandonaram as árvores… Continuar lendo

curtos sonhos

sharon cooper muitos já foram os sonhos que jorravam sem destino certo. velejar um barquivo branco e azul em águas pálidas. frequentar ruas distantes, com seu chão de pedras gasto, já amarelado, perdido… Continuar lendo

quietude

percebo uma onda de vento que percorre solitária sua jornada ininterrupta. recorto gravuras coloridas das revistas sem pensar no que ainda há por vir. falo menos para dar tempo de ouvir todas as… Continuar lendo

nosso sábado

mais um sábado que se vai e mais um pra se guardar na caixinha de doces. seguramente, posso passar horas fitando suas covinhas e olhos amendoados ouvindo suas piadas bobas, mas sempre bastante… Continuar lendo

dias verdes

vivemos pisando em ovos asfalto quente terra batida vermelha pedregulho pedra fria mas vezes ou outra pisamos também em confetes passeamos por serpentinas retângulos coloridos bolinhas amarelas e tijolos azuis anis eram assim… Continuar lendo

sem sapatos

juliet home na maior parte do tempo estou com os pés firmes sobre o frio chão pode ser inverno pode ser verão meus pés continuam firmes em todo chão podiam me faltar sapatos… Continuar lendo

reinvenção do amor

já me preocupei com tanto e adiantou tão pouco que decidi me distrair e andar por aí sem tomar juízo de causa de muita coisa. aprendi com o meu namorado que contar minutos,… Continuar lendo

presente mais-que-perfeito

tenho o casal de amigos mais completo do mundo. tenho os pais mais completos do mundo todo. tenho o maior amor do mundo todo todo. tenho os sorrisos mais bonitos todos os dias,… Continuar lendo

bacios

no momento em que aquele seu olhar chega até o meu sempre distraído é como se amanhecesse de repente. e é o seu que é meu e o meu que é seu na… Continuar lendo

harmonia cromática

o olhar dele é lilás. como as violetas que eu tinha na prateleira de brinquedos do quartinho na casa em que morava na infância. ele me olha e eu sinto como se estivesse… Continuar lendo

my dreams

ando pelas ruas da savassi e observo novos pedacinhos de prédios escondidos pelas enormes copas das árvores. e é exatamente nelas que se escondem as belezas que vemos quando voltamos o nosso olhar… Continuar lendo

  • a dona da gaveta